COM A PALAVRA, O GÊNIO

Os conteúdos expostos nesta página não têm fins lucrativos. Temos como único objetivo manter vivo o legado de Michael Jackson.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

DOCUMENTÁRIO SOBRE A INFLUÊNCIA SOCIAL/MUSICAL DE MICHAEL PARA A CULTURA NEGRA

Este é mais um documentário da BBC abordando Michael.
Está dividido em 6 partes, e aborda a trajetória de Michael desde os tempos de Motown  com os Jackson Five até Black or White.
O que é de se lamentar é que as Eras History e Invincible foram totalmente ignoradas nos dois documentários.  Parece que ele foi negro até gravar "Black or White", depois seus álbuns não existiram mais e o que existiu foi acusações e morte.
A referência é sempre Thriller, Off The Wall, praticamente passaram pelo álbum "Bad" , como se a música "Man In The Mirror" não tivesse existido e foram direto para "Black or White".
"History" não existiu, "They don't care about us" não existiu, "Smile" não existiu...
"Cry" do álbum Invincible não existiu. Um álbum que é tão bom - se não for melhor - que Thriller.
A sensação que se tem no documentário é que a carreira de Michael foi até 1993, prá não dizer até 1990.
Vendo os dois documentários da BBC - o tributo e este - se eu tivesse que dar uma nota de 0 a 10, daria 5 para os dois documentários porque eles apresentaram Michael pela metade.
Sim, a gente tem que ser exigente, deixaram MUITA COISA de fora. Se fosse só em um documentário que tivesse acontecido isso, vá lá. Mas os dois eles fizeram a mesma coisa.
Quando assisti este que estou postando hoje, me veio a lembrança de que para uma pessoa que não tem conhecimento sobre Michael, fica difícil assistir um documentário incompleto, que deixa tantas coisas de fora.
Tem que ser completo. Ou fala tudo o que realmente precisa ou não faz. Fazer pela metade para as pessoas chegarem ao fim e perguntarem: nossa, mas já acabou? E o restante?
Eles estão sendo postados porque são os melhores do que outros que existem por aí sobre Michael.
Sinceramente, fiquei insatisfeita, mas como não tem conteúdo sensacionalista, fica a postagem para que cada um veja e faça seu juízo de valor. O bom é que a gente vai observando, fazendo um mapeamento  da mídia em relação a ele. É possível, sim, discernir quem é quem nesse meio, até onde falam bem - quando falam - dele, as omissões que fazem.
PARTE I

PARTE II
 
PARTE III
 
PARTE IV
 
PARTE V
 
PARTE VI

2 comentários:

  1. então... não dá pra entender porque eles deixam essas épocas de fora do documentário..

    Rosane

    ResponderExcluir
  2. Só pode ser por causa das acusações, não veho outra explicação.

    ResponderExcluir