COM A PALAVRA, O GÊNIO

Os conteúdos expostos nesta página não têm fins lucrativos. Temos como único objetivo manter vivo o legado de Michael Jackson.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

LENNON E McCARTNEY NO PÓS-BEATLES

Após o fim do grupo The Beatles, John Lennon e Paul McCartney, em suas respectivas carreiras-solo, trocaram 'gentilezas', com cada um 'dedicando'  música ao outro, ao invés de resolverem suas diferenças e/ou desavenças internamente, entre quatro paredes.
Em seu segundo álbum-solo - 'Ram' - McCartney escreveu a música 'Too Many People' (Um bocado de gente), em que fazia referência ao período em que conviveu com o grupo. Paul admitiu depois que a música fora em alusão ao ex-parceiro.
John Lennon retribuiu no álbum 'Imagine' com 'How do you sleep' (Como você dorme?).

Um bocado de gente

Um bocado de gente fazendo coisas às escondidas
Um bocado de gente a fim de ‘moleza'
Um bocado de gente que soma e outras não
Um bocado de gente esperando por uma boa oportunidade

Esse foi o seu primeiro erro
Você pegou a sua oportunidade e a partiu no meio
Agora, o que pode ser feito por você?
Você a partiu no meio

Um bocado de gente partilhando uma mesma conversa
Um bocado de gente sem nunca ir tarde pra cama
Um bocado de gente pagando multas de estacionamento
Um bocado de gente faminta perdendo peso

Esse foi o seu primeiro erro
Você pegou a sua oportunidade e a partiu no meio
Agora, o que pode ser feito por você?
Você a partiu no meio

Um bocado de gente violando hábitos e costumes
Não deixe que lhe digam o que você quer ser
Um bocado de gente fazendo corpo mole, isso é meio louco
E é bem provável que não tem nada a ver comigo

Esse foi o seu último erro
Eu encontrei o meu amor cheia de vontade e muito a fim'
Agora, o que é que pode ser feito por você?
Ela está esperando por mim


Como você dorme?

Então o Sgt. pepper te pegou de surpresa
Melhor enxergar através dos olhos daquele filho da mãe
Aqueles malucos estavam certos quando disseram que você estava morto
O único engano que cometeste foi dentro de sua cabeça

Ah, como você consegue dormir?
Ah, como você consegue dormir a noite?

Você vive com certinhos que dizem você é Rei
Pule quando sua mãe te disser qualquer coisa
A única coisa que você fez foi YESTERDAY (ontem)!
E desde então você está perdido,você não passa de  ANOTHER DAY (dia qualquer)!

Ah, como você consegue dormir?
Ah, como você consegue dormir à noite?

Um belo rosto pode durar um ano ou dois
Mas não demora e eles verão o que você pode fazer
O som que você faz e muzika de elevador para os meus ouvidos
Você deveria ter aprendido alguma coisa em todos esses anos

Ah, como você faz para dormir?
Ah, como você~faz para dormir a noite?


Paul responderia com 'Silly Love Songs'

Você deve pensar que as pessoas já têm suficientes canções bobas de
amor
Mas eu olho a minha volta e vejo que não é assim
Algumas pessoas querem encher o mundo de canções
de amor bobas
O que há de errado nisso?
Eu gostaria de saber, por que aqui vou eu de novo!
Eu te amo, eu te amo, eu te amo, eu te amo

Eu não posso explicar, o sentimento é claro para mim,
Você não vê?
Ah, ela me deu mais, ela deu tudo para mim, agora,
Você não vê?
O que há de errado nisso?
Eu preciso saber, por que aqui vou eu de novo!
Eu te amo, eu te amo

O amor não vem em um minuto
Às vezes ele nunca vem
Eu só sei que quando estou "no amor"
Ele não é bobo, não é bobo, o amor realmente não é bobo!

Como posso lhe falar sobre meu primeiro amor?
Como posso lhe falar sobre meu primeiro amor?
Eu te amo, eu te amo, eu te amo


O fim

"Lennon e Mc­ Car­t­ney passaram anos, depois da dissolução da banda, trocando farpas via imprensa para estabelecer qual dos dois era mais “cabeça”."
"Depois de anos de desentendimento, Lennon e McCartney se reaproximaram. Nenhum dos dois planejava retomar os Beatles. Mas voltaram a ser amigos. Em maio de 1976, McCartney estava em Nova York e decidiu visitar Lennon, que escolhera viver nos Estados Unidos. Era sábado. Os dois conversavam diante da televisão.

O programa a que estavam assistindo, Saturday Night Live, era um show de humor ao vivo que estreara oito meses antes. O produtor Lorne Michaels costumava anunciar, a cada semana, que estava disposto a pagar até três mil dólares (uma ninharia) caso os Bea­tles decidissem se apresentar no pro­grama. Lennon e McCartney se entreolharam. “O estúdio fica só a alguns quarteirões daqui.”

Por alguns minutos, o humor que os aproximara na juventude esteve a ponto de vencer. Mas o fardo de ser um Beatle, de novo, era pesado demais. Deixaram pra lá. E não voltaram a se encontrar.
Em 8 de dezembro de 1980, um idiota tirou vantagem, pela última vez, da credulidade de John Len­non. Abordou-o como se fosse um fã e o matou a tiros diante do edifício Dakota, onde Len­non vivia, em Nova York."

Fonte:

http://revistacult.uol.com.br/home/2010/03/dossie-beatles-1963-o-ano-que-nao-terminou/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_McCartney

http://pt.wikipedia.org/wiki/John_Lennon

Nenhum comentário:

Postar um comentário