COM A PALAVRA, O GÊNIO

Os conteúdos expostos nesta página não têm fins lucrativos. Temos como único objetivo manter vivo o legado de Michael Jackson.

domingo, 28 de março de 2010

'CAPTAIN EO' - TALENTO, TECNOLOGIA E... TRANSFORMAÇÃO (PARTE I)

 COM A PALAVRA, O GÊNIO
"Captain E O surgiu porque os Estúdios Disney queriam que eu inventasse um novo brinquedo para os parques. Disseram que não se importavam com o que eu faria, desde que fosse criativo. Tive uma grande reunião com eles e, durante a tarde, eu disse que Walt Disney era um herói para mim e que eu era muito interessado em sua história e filosofia. Queria fazer algo que o próprio Walt Disney aaprovasse.
Já li diversos livros sobre Walt Disney e seu criativo império e era importante para eu fazer as coisas do jeito que ele faria. Acabaram me pedindo para fazer um filme e concordei.
Eu disse que gostaria de trabalhar com George Lucas e Steven Spielberg. Porém, Steven estava ocupado, por isso, George trouxe Francis Ford Coppola e, assim, completamos a equipe de Captain EO.
Eu voei até São Francisco umas duas vezes para visitar George em sua casa - o Rancho Skywalker - e, eventualmente, tivemos a idéia do cenário para o curta que seria a de incorporar cada avanço da tecnologia 3D. O público que assistisse Captain EO ia se sentir em uma espaçonave em movimento.
Captain EO é sobre transformação e sobre como música pode ajudar a mudar o mundo. George inventou o nome Captain EO ( EO em grego significa 'amanhecer'). A história é sobre um jovem que parte em uma missão por seu miserável planeta liderado por uma rainha má. É conferida a ele a responsabilidade de oferecer aos habitantes, luz e beleza. É uma grande celebração do bom sobre o mau."
Do livro 'Moonwalk' - 1988

"Ele sabe mais do que ninguém tudo relacionado com Walt Disney. Sem dúvida, ele sabe mais do que eu".
Michael Eisner - diretor-executivo da Walt Disney Company no período de 1984 a 2005.

"Michael sempre estudou Walt Disney. Amava Walt Disney. Ele lia livros sobre ele todos os dias durante as turnês. Adorava esse homem".
Jackie Jackson -  irmão de Michael

A PRODUÇÃO DO FILME
Assim que Michael Eisner assumiu a presidência da Disney, George Lucas - que mantinha contatos com ele desde a época em que Eisner trabalhava na Paramount - fez uma visita às instalações da Disney Imaginering e o incentivou a criar algumas novas instalações para o parque temático.
Após isso, Jeffrey Katzemberg, que acabara de ser nomeado presidente dos estúdios Disney, levou Michael às instalações do Imaginering e os dois abriram negociações para que a figura de Michael se tornasse uma atração da Disney.
Neste mesmo período, Michael estava desenvolvendo projetos de cinema e David Geffen - produtor musical e cineasta - sugeriu a ele que, estando envolvido em projetos cinematográficos, o melhor a  fazer seria um filme da Disney.
Geffen, que era amigo de longa data de Katzemberg, contactou-o para lhe apresentar a idéia. O objetivo de Eisner e Katzemberg era criar uma aventura em 3D para a Disney, tentando reeditar o fenomenal sucesso do vídeo  'Thriller'.
Foi aí que Michael 'caiu  como uma luva' para o tão sonhado projeto dos principais comandantes da Disney. 

"Nós queríamos criar algo com Michael Jackson, que chegasse a adolescentes, crianças e até mesmo seus pais", disse Eisner. 

Michael adorou a idéia, mas, para se sentir seguro, insistiu para ter George Lucas ou Steven Spielberg no projeto. Lembrando que Michael já havia trabalhado com Spielberg em 'E.T. O Extra Terrestre'.
Como sempre, queria fazer e apresentar o melhor para o público, não queria fazer qualquer coisa e de qualquer jeito.
Rick Rothschild desenvolveu três projetos e, em comum acordo com Michael, Caaptain EO foi escolhido como o projeto a ser realizado.
Como Michael explicou no livro 'Moonwalk', o nome EO vem da deusa grega do amanhecer Eos. Seus dedos rosados abriram as portas do céu para deixar entrar os raios da luz do sol. Foi, então, a partir dessa idéia que o projeto ganhou forma.
Spielberg não pôde participar do projeto porque estava envolvido nas filmagens do filme 'A cor púrpura'. Como George Lucas já estava colaborando com a Disney Company em outro projeto - Star Tours - e era um dos dois cineastas que Michael havia solicitado para que trabalhasse no seu projeto, foi ele o escolhido.
Com ele, juntou-se outro peso-pesado do cinema, ninguém menos do que Francis Ford Coppola e Angélica Huston para o filme. Coppola não havia sido muito feliz com o filme 'The Cotton Club' e, assim,  trabalhar com Michael e os estúdios Disney, não seria nada ruim para ele.
George Lucas ficou, então, com a produção executiva e Coppola com a direção.
Angélica Huston faria o papel da rainha malvada.
Foi construído um teatro em miniatura para que fosse testado os efeitos interativos que o filme iria conter. Foram trabalhado um figurino que representaria a natureza maligna do planeta escuro, com metal retorcido e saídas de vapor. Também foram preparados bailarinos que dançassem no estilo de Michael.
Eisner e Katzemberg esperavam que o projeto pudesse representar uma revitalização da Disney.
Jeff Hornaday, que foi o coreógrafo em 'Flashdance' e já havia trabalhado com Michael e Paul McCartney em 'Say Say Say' , foi escolhido para coreografar 'Captain EO'. Jeff foi o responsável por supervisionar nada menos do que 36 bailarinos.

"Queríamos que a dança fosse um elemento de narração da história, em relação direta com os personagens.
Trabalhar com Michael para mim foi uma experiência única. Geralmente, um coreógrafo elabora seqüências de dança produzido em seguida, passa para os bailarinos. O talento de Michael e seu enfoque são tão únicos que me limitavam se fizesse somente isso." disse Homaday sobre sua experiência e percepção.

A maquiagem de Huston também mereceu atenção especial, chegando a ficar até 3 horas para que fosse minuciosamente cuidada.
James Horner, que posteriormente viria a trabalhar na trilha sonora do filme 'Titanic', foi o encarregado de trabalhar na trilha sonora do filme.
Michael escreveu duas músicas especialmente para o filme: 'We are here to change the world' e 'Another Part of me'.
A pré-produção do projeto começou em março de 1985 e aconteceram três semanas de filmagem. A produção cujo orçamento inicial foi calculado em 11 milhões de dólares, acabou sendo finalizada com o valor entre 17 e 30 milhões de dólares.
Eisner explicou que o alto custo ocorreu devido aos efeitos especiais utilizados no filme.
Na época do lançamento, tanto George Lucas, quanto F. Ford Coppola estavam às voltas com novos trabalhos, por serem, assim como Michael, profissionais bastante requisitados para novas produções.
Então, Michael e Lemorande complementaram o trabalho  criando cenas novas e uma  nova edição do filme que estreou no Epcot em 12 de setembro de 1986, mas a  grande inauguração aconteceu mesmo no dia de abertura da Disneylandia em 18 de setembro do mesmo ano.
O filme foi lançado também na Disneyland de Toquio em 1987 e na Disneyland de Paris em 1992.
Segue abaixo, o Teaser do filme.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário