COM A PALAVRA, O GÊNIO

Os conteúdos expostos nesta página não têm fins lucrativos. Temos como único objetivo manter vivo o legado de Michael Jackson.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

A MTV BRASILEIRA E O OUTRO REI: ROBERTO CARLOS

 

 Não é a primeira vez que a MTV arma confusão em 'assuntos de Rei'. Em 2001, ao gravar um ACÚSTICO MTV com o REI ROBERTO CARLOS, houve uma "queda de braço" entre MTV e a Globo, que tem contrato de longa data com Roberto.
O texto saiu no "Observatório de Imprensa" e resume bem o que aconteceu na época.

RC NA MTV
Ivan Finotti
"O Rei na fita", copyright No (www.no.com.br), 17/11/01
"A fita já foi escondida, vigiada e seqüestrada. É a responsável, há sete meses, por uma briga entre a maior rede de televisão do país e a MTV. Um dos mais talentosos diretores da MTV deixou a casa após trabalhar no seu conteúdo. A fita foi objeto de paranóia de produtores e virou até lenda na emissora. Nos corredores da MTV, comenta-se que ela estaria trancada num cofre secreto.
Descrição: uma fita do sistema Beta, cinza, acondicionada numa caixa azul, com o dobro do tamanho de uma fita de videocassete comum. A fita em questão contém uma preciosidade: o programa ‘Roberto Carlos Acústico’, gravado em maio deste ano no Rio de Janeiro, e que se tornaria o centro de uma queda de braço entre a MTV e a Rede Globo. A briga é tão séria que até agora o tal programa nunca foi exibido.
Para os fãs de Roberto, uma boa notícia: a Globo planeja um ‘especial intimista’ com o Rei para exibir no mês que vem. Ou seja, vai refazer o programa ‘Acústico’ da MTV, mas sem a MTV. Sabe-se que Roberto Carlos quer um acústico. A sugestão foi de sua mulher Maria Rita, que adorava os programas da MTV e sonhava em ver o Rei num deles. Por questão mercadológica, é bastante provável que o repertório seja idêntico ao do programa nunca veiculado. ‘Como a Sony vai lançar agora o CD do ‘Acústico MTV’, o Roberto provavelmente vai cantar as mesmas coisas’, diz Rodrigo Carelli, que dirigiu o ‘RC Acústico’ e saiu da emissora após editar o programa.
Em breve as imagens do ‘Acústico’ vão deixar de ser tão secretas, já que a Sony também prepara o lançamento do DVD com o programa. Mas enquanto o DVD não vem, a MTV mantém o assunto em sigilo absoluto.
Poucos viram as imagens, pouquíssimos sabem onde elas estão, um ou dois têm acesso a elas. A maioria do pessoal que trabalha no prédio do Sumaré garante que a fita está num cofre bem escondido em algum lugar. Mas ninguém nunca viu o tal cofre e nem sabe dizer em qual dos dez andares ele estaria. Na verdade, existe um cofre na MTV. Ele fica numa sala no primeiro andar do prédio e, infelizmente, não está escondido atrás de um quadro, como nos filmes policiais. É um móvel cinza, com menos de um metro de altura, e guarda papelada em geral, como os documentos da frota de veículos da MTV.
Um funcionário com cargo de chefia disse à no. que a história da fita no cofre não passa de lenda. E esclarece o mistério: ‘A fita está catalogada e arquivada na fitoteca. Mas não pode ser vista no índice do computador ao qual todo mundo tem acesso. Está guardada de maneira que, se alguém solicitar, a gente saiba qual a finalidade. Mas não tem nada de top secret’, diz ele, que pediu para não ser identificado. Não fosse assim, qualquer produtor, jornalista, diretor, editor ou mesmo um estagiário teria acesso ao tesouro. ‘A gente brinca que, para pegar a fita, precisa fazer leitura de íris para identificação e que, se alguém souber onde anda a fita, corre risco de morte’, fala outro funcionário, que também prefere ficar incógnito. Realmente não há lugar melhor para se esconder uma fita do que colocá-la no meio de outras 15 mil. O material bruto, cerca de 40 fitas Beta resultantes dos dois dias de gravação, também está lá na fitoteca, em caixas escritas ‘Roberto Carlos Acústico’ e arquivadas numa prateleira.
A fitoteca também tem suas lendas próprias. É uma sala sem janelas e, como no filme ‘Quero Ser John Malkovich’, fica num esquisito andar intermediário, sem elevador, entre o segundo e o terceiro piso. Conta-se que ali dois funcionários da fitoteca já morreram, um de ataque do coração ao chegar em casa e outro de cirrose. Nenhum dos dois morreu dentro da fitoteca, mas um ex-atendente conta que, de noite, algumas fitas tremem sozinhas. Certamente não são as de Roberto Carlos, que não canta mais músicas com a palavra ‘inferno’ ou coisa que o valha.
A MTV não autorizou a entrada da reportagem de no. em seu prédio para fazer essa reportagem, nem permitiu que seus funcionários fossem entrevistados. A razão, segundo a assessoria de imprensa da emissora, é que o diretor geral da MTV, André Mantovani, considerou negativa a reportagem Salvos pelo Riso, publicada há um ano.
Roubo, pirataria, paranóia
A história do cofre secreto pode parecer apenas uma brincadeira de colegas de trabalho, mas não é. Ela chegou a ser levada a sério pelos produtores do programa ‘RC Acústico’. O programa, afinal, era um dos trabalhos mais importantes feitos pela MTV em sua década de existência. A Sony havia alertado cuidadosamente a MTV das possibilidades de pirataria ou roubo. Para piorar, seria gravado no Rio de Janeiro, a centenas de quilômetros do prédio do Sumaré. ‘Pensamos em levar um cofre para guardar as fitas’, diz um dos produtores do programa. ‘Pensamos em deixá-las num quarto de hotel com um segurança, mas ficamos com medo de algum assalto no meio do caminho.’ ‘Pensamos em alugar um cofre num banco do Rio, mas ficamos com medo porque o banco só abre de manhã e a gravação seria de noite.’ Paranóia total com as fitas do ‘RC Acústico’.
Para minimizar os riscos e completar a paranóia durante as filmagens, nos dias 9 e 10 de maio, um funcionário da MTV tinha a tarefa de seguir todos os cabos que saíam das mesas de som e vídeo e ver se eles estavam conectados diretamente no caminhão baú que carregava os equipamentos da emissora. Temia-se que um desses cabos, conectado por alguém não autorizado, pudesse captar e gravar as preciosas imagens para uso indevido. Roberto Carlos, afinal, estava no palco tocando violão em ‘Detalhes’, sua música predileta, e isso não acontecia publicamente há cerca de três décadas.
Mas não era só pirataria ou roubo que assustava a MTV.
Desde o dia 8, quando aconteceu o ensaio do programa, o acordo entre Globo (que tem os direitos de imagem de Roberto Carlos, motivo de todo o imbroglio) e MTV (que tem os direitos do ‘Acústico’) já estava indo para o vinagre. Nesse dia, Roberto Talma, eterno diretor dos especiais de RC na Globo, apareceu no auditório do Pólo de Cinema, em Jacarepaguá, com uma credencial entregue pessoalmente pelo Rei. Talma trazia a tiracolo sua filha/assistente, que por sua vez, trazia na bolsa uma câmera digital. A filha de Talma começou a gravar o ensaio e criou um constrangimento. Após discussão entre funcionários da MTV nos bastidores, resolveu-se que ela deveria parar. Pai e filha foram avisados, não gostaram e saíram do auditório. No dia seguinte, um caminhão com três câmeras da Rede Globo foi impedido de entrar no local. Por tudo isso, a MTV tinha medo que um mandato judicial, de alguma forma, apreendesse as fitas.
A saída foi sumir com o material imediatamente. Após a filmagem do primeiro dia, já de madrugada, um produtor da MTV foi ao aeroporto do Galeão. Descolou um vôo internacional que passaria por São Paulo e decolou. Ao chegar, foi abordado na área de desembarque por três homens vestidos a la ‘Arquivo X’, com óculos escuros, rádios e ternos. As fitas foram literalmente arrancadas de sua mão. Os homens entraram num carro. O produtor só relaxou quando reconheceu um funcionário da MTV no banco do passageiro, que lhe acenou e garantiu que as fitas agora estavam em segurança. Sozinho no aeroporto, só restou ao produtor voltar para o Rio. Na noite seguinte, a operação de guerra foi refeita nos mínimos detalhes (óculos escuros inclusos) e virou lenda na MTV. ‘Foi o maior espetáculo que o pessoal do administrativo já fez. Deveria ter sido filmado e exibido na programação’, diverte-se um assistente de direção.
Show do Rei sem Rei
A única fita que permaneceu no Rio foi uma feita durante o ensaio do dia 8. Ficou lá porque Roberto Carlos queria dar uma olhada. Como o Rei não quis assistir na hora, a produção da MTV ficou matutando onde escondê-la até o dia seguinte. Acabaram escolhendo uma caixa gigantesca, que serve para carregar equipamentos de luz. Para garantir o segredo, colocaram um TV de 29 polegadas em cima da caixa. Para garantir ainda mais a inviolabilidade da caixa, um produtor correu até a vizinha favela Cidade de Deus para comprar um cadeado Pado, de 35 mm de espessura, numa loja de materiais de construção. E para que realmente nem Houdini conseguisse pôr as mãos na fita, o produtor colou um pedaço de fita crepe num canto escondido da caixa, de forma que, se alguém a abrisse (mesmo com a TV e o cadeado), a fita crepe se descolaria e revelaria o hediondo crime.
A meticulosidade mataria de inveja Alfred Hitchcock. Após uma noite de preocupações, o produtor exibiu as cenas do ensaio para Roberto Carlos (que pediu mudança de cenários, troca de escadas por rampa, mudança de cores etc.) e imediatamente apagou a fita.
Um mês depois, as quarenta fitas Beta Digital resultantes dos dois dias de gravação estavam editadas em um programa de duas horas. Os editores contam que seguranças traziam as fitas brutas e levavam embora após o término do trabalho. Dizia-se que estavam guardadas a chave num armário do chefe da segurança. A edição foi o último trabalho do diretor Rodrigo Carelli, que barrou a Globo e discutiu com seus chefes da MTV durante a passagem pelo Rio. Carelli, que atualmente dirige a ‘Casa dos Artistas’, no SBT, nega que sua saída da MTV tenha a ver com o caso.
A fita editada por Carelli nunca foi ao ar, mas a MTV criou algumas saídas para aproveitar o material. Um clipe da música ‘Todos Estão Surdos’ foi feito com o som do ‘Acústico’ e imagens de um profeta andando pelo centro de São Paulo. Depois, em agosto, a MTV exibiu cenas do ‘RC Acústico’ durante a festa do Video Music Brasil. Mas para não ter problemas judiciais, mostrou apenas cenas em que Roberto Carlos não aparecia, ou seja, um show sem a estrela principal. Fez ainda um ‘Acústico’ cover, chamando diversos cantores e grupos para tocar suas versões das músicas que Roberto Carlos tinha cantado no ‘Acústico’ proibido. E vai se dar bem quando a Sony lançar o CD e o DVD do programa, já que a MTV garantiu sua porcentagem nas vendas. Mas exibir um acústico com Roberto Carlos, um programa que foi criado pela MTV, isso quem vai fazer é a Globo."

Comentário:
Viram como o Grupo MTV defende seus direitos "com unhas e dentes"?
Viram como eles guardam suas "preciosas imagens?"
O que eles acreditam ser DIREITO DELES, até pensam em alugar cofre em Banco para se garantir!
Agora, vamos aos fatos:
Roberto queria fazer o Acústico?
Sim!
O "Acústico MTV', como diz o nome, pertence à emissora MTV?
Sim, sem dúvida! Foram eles que criaram, mais do que justo, mas...
Os direitos de imagem de Roberto pertencem a qual emissora e há quanto tempo?
Pertencem a Rede Globo de Televisão!
A Globo é santa?
Não, mas a MTV não estava careca de saber que o artista em questão - no caso, Roberto - tinha contrato de longa data com a Globo?
Sabia! Qualquer um de nós também já sabe desde sempre!
A MTV soube fazer a negociação com a emissora que paga mensalmente um artista para tê-lo com EXCLUSIVIDADE?
NÃO!!!
Tanto não souberam, que:
NÃO tiveram habilidade para negociar com a outra emissora;
NÃO souberam se beneficiar do fato de que Roberto queria o "ACÚSTICO", o que facilitaria e muito as tratativas;
Se Roberto Talma é o que se chama de diretor eterno dos especiais de Roberto e recebeu uma credencial diretamente do REI, é mais do que óbvio que o referido diretor é da CONFIANÇA DO REI!
Se ele é da confiança de Roberto, poderia, também, ser um elo para que houvesse negociações no sentido de viabilizar um acordo em que TODOS saíssem satisfeitos.
Onde se viu permitir que o diretor da emissora que detém direitos de imagem do artista vá embora sem ao menos haver um contato, uma negociação envolvendo a alta cúpula das duas emissoras!
Cadê os bastidores da MTV?
Cadê a logística da MTV?
Cadê o "poderoso chefão" da MTV?
E, para completar o serviço, no dia seguinte, impediram o caminhão da Globo de entrar no local!
Resultado:
A MTV NUNCA transmitiu o tal ACÚSTICO;
A Globo TODOS OS ANOS apresenta Roberto antes ou no dia do Natal.
Conclusão:
A MTV SEMPRE armando suas confusões;
Quer que seus DIREITOS sejam respeitados custe o que custar, mas 'ESQUECE' dos direitos dos outros e NÃO sabe negociar.
Como nós sabemos, a Globo também não é santa, mas neste caso, a MTV estava fazendo um programa com um artista contratado por outra emissora. Nada mais natural que a Globo quisesse fazer a sua própria filmagem porque paga um artista justamente para isso, para ter os seus direitos de imagem. Qualquer outra emissora faria o mesmo, inclusive a MTV.
Queriam evitar pirataria? 
Tudo bem, mais do que certo e louvável, mas, será que o verdadeiro medo era o de que alguém pegasse o material e passasse para a própria Globo?
Seja qual for o motivo do problema, quem armou a confusão foi a MTV.
O GRUPO MTV, realmente, NÃO ENTENDE NADA QUANDO O ASSUNTO SÃO OS REIS DA MÚSICA.

Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário